Após cinco meses de obras emergenciais, Covas libera ponte que liga Marginal Tietê à Dutra

 Foto: Reprodução/SPJ

O acesso estava interditado desde o dia 23 de janeiro depois que uma vistoria apontou problemas na estrutura da ponte. Segundo Covas, 16 laudos sobre pontes e viadutos da cidade já estão prontos.

 

O prefeito Bruno Covas (PSDB) liberou na tarde desta segunda-feira (17) a ponte que liga a Marginal Tietê à Rodovia Presidente Dutra. O acesso estava interditado desde o dia 23 de janeiro depois que uma vistoria apontou problemas na estrutura da ponte. Desde então, obra que custou R$ 7 milhões foi realizada.

Covas afirmou que vão continuar fazendo obras na ponte enquanto estiverem passando veículos. No horário de pico, são 1800 veículos por faixa, por hora.

“A previsão inicial era de liberar a ponte no dia 25, mas nesta segunda pela manhã, os técnicos terminaram os últimos cálculos, que permitem ter a tranquilidade e a segurança de devolver essa ponte para a população”, disse Covas.

“Com o laudo entregue, vamos poder, da mesma forma que fizemos no viaduto da Marginal Pinheiros, continuar a ter obras aqui, nessa ponte, mas que podem ser feitas enquanto ela estiver sendo utilizada pela população”, completou.

Quando questionado sobre os gastos com a obra, Covas disse que a Prefeitura pagou a obra emergencialmente e que vão avaliar se passarão os custos ao governo federal, já que a estrutura pertence ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

!Vamos encaminhar toda a documentação à Procuradoria Geral do Município para ver se é o caso de cobrar o governo federal ou não. Ainda há um limbo jurídico sobre a propriedade desta ponte”, disse.

Na última sexta-feira (14), o Ministério Público Federal (MPF) em Guarulhos pediu formalmente à Prefeitura de São Paulo que determinasse a data em que a ponte seria liberada.

Um laudo da Prefeitura de São Paulo apontou infiltração, corrosão e comprometimento de estabilidade da ponte. O documento tem 24 fotos de vários locais diferentes da estrutura.

A inspeção foi feita por técnicos da SPObras, empresa municipal ligada à Secretaria de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb), 20 dias antes do bloqueio.

O documento cita problemas como comprometimento da estabilidade estrutural, infiltração em junta de dilatação e corrosão na armadura que ajuda a dar sustentação à laje da ponte.

Em sete imagens, o documento aponta que a estabilidade da ponte está comprometida.

Laudo apontou problemas na ponte que liga a Marginal Tietê à Dutra — Foto: Reprodução/SPObras

Laudo apontou problemas na ponte que liga a Marginal Tietê à Dutra – Foto: Reprodução/SPObras

O MPF em Guarulhos acompanhava o caso, pois considera que a população foi prejudicada pela interdição, já que a via é utilizada para o trajeto entre São Paulo e Guarulhos e para o acesso ao Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“A liberação da ponte é de extrema relevância para a região, tendo em vista que os transtornos causados nos últimos meses têm impactado significativamente a vida das pessoas que necessitam utilizar esse trajeto, gerando prejuízos para toda a população, em especial para os usuários do aeroporto de Guarulhos, daí a urgência na entrega da ponte”, disse o procurador da República Guilherme Göpfert, responsável pelo caso.

Outras pontes e viadutos

Segundo Covas, a Prefeitura continua avaliando demais pontes e viadutos da cidade. “16 laudos já foram entregues à Prefeitura, a gente espera em 30 dias disponibilizar esses laudos, já sabendo que obras vamos fazer, outros 2 laudos serão entregues em agosto, e amanhã sai uma licitação para outras 17 pontes e viadutos terem laudos”, disse.

“Estamos começando pelas 73 pontes e viadutos assinados em um TAC entre a Prefeitura e o Ministério Público em 2007, e que até então nada tinha sido feito. Só agora que nós estamos contratando esses laudos”, completou. Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: