Ataque a boate no centro do México deixa 15 mortos

 

Foto: AFP

 

Pelo menos 15 homens morreram, e três pessoas ficaram feridas, na madrugada deste sábado (9), após um ataque armado a uma boate em Salamanca, no estado mexicano de Guanajuato – informou a Procuradoria.

 

“Faleceram 15 pessoas, e três ficaram feridas”, informou, em nota, o governo de Guanajuato, onde atuam poderosos grupos dedicados ao roubo de combustível e contra os quais foi lançada uma forte operação policial e militar.

 

Os homens abriram fogo ao chegarem ao local, La Playa, fugindo em seguida, acrescentou o porta-voz.

 

Os feridos, ainda não identificados, foram levados para um hospital da região.

 

O governo federal condenou o ataque, por meio de uma mensagem da Secretaria de Segurança: “Do governo federal, continuaremos oferecendo todo o apoio ao governo estadual para restabelecer a paz e a segurança na região”.

 

À noite, o presidente Andrés Manuel López Obrador disse aos jornalistas lamentar o ataque, sobretudo, “que inocentes percam a vida”.

 

O ataque aconteceu horas depois de uma visita do presidente Andrés Manuel López Obrador a Guanajuato, onde o mesmo participou de um ato público na sexta-feira à tarde.

 

“Tenha sido (o ataque) por minha visita, ou não, eu lamento que isso aconteça, e estamos lutando para pacificar o país”, declarou o presidente.

 

A mídia local publicou depoimentos de pessoas que estavam nos arredores, de acordo com as quais havia cerca de 20 pessoas nas instalações e os atiradores tinham seus rostos cobertos.

 

Imagens de veículos locais mostram a mobilização de ambulâncias e policiais estaduais fora da boate, localizada em uma área residencial e comercial da cidade de Salamanca, de cerca de 140 mil habitantes.

 

  • Combate ao ‘huachicol’-

 

Por Salamanca passa o principal duto da estatal Petróleos Mexicanos (Pemex) em Guanajuato. A cidade é uma das zonas onde agem grupos dedicados ao roubo de combustível. Este crime disparou nos últimos anos, causando prejuízos de mais de 3 bilhões de dólares.

 

A cidade fica a menos de 100 km do município de Santa Rosa de Lima, onde, por alguns dias, policiais e militares realizaram uma operação contra Juan Antonio Yépez, apelidado de “El Marro” e designado como suposto líder de um cartel dedicado ao roubo de combustível.

 

No final de janeiro, do lado de fora da refinaria de Salamanca, foi encontrado um veículo com um dispositivo que parecia ser um explosivo, e perto de uma faixa atribuída a Yepez na qual ele pediu a López Obrador que retirasse os soldados que estavam combatendo os narcotraficantes de combustíveis na área.

 

López Obrador, um esquerdista de 65 anos que assumiu a presidência em 1º de dezembro, lançou uma operação contra os traficantes de combustível ao mesmo tempo em que ordenou o fechamento de oleodutos para evitar que os mesmos fossem saqueados. A medida causou falta de gasolina em vários estados, especialmente no centro do país.

 

A gasolina foi distribuída em navios-tanque, e os dutos, reabertos, à medida que a vigilância foi reforçada. Fonte: AFP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: