Com que idade você se sentirá quando soprar 65 velinhas?

A percepção do envelhecimento muda conforme envelhecemos. A boa notícia é que você pode escolher como será seu envelhecimento. [Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Idade biológica e idade cronológica

 

 

Já é bem aceito pela comunidade científica o fato de que a idade não é apenas o número de anos vividos – que sua idade biológica pode ser diferente da sua idade cronológica ou mesmo da sua idade epigenética.

 

Assim, faz muito sentido a pergunta: Com que idade você se sentirá quando tiver 65 anos?

 

Um levantamento em nível mundial revela que há grandes variações em quão bem ou mal as pessoas envelhecem. Uma lacuna de nada menos do que 30 anos separa os países com as maiores e menores idades em que as pessoas experimentam os problemas de saúde típicos de uma pessoa média de 65 anos.

 

Por exemplo, ter 76 anos de idade no Japão ou 46 anos de idade em Papua Nova Guiné apresenta o mesmo nível de problemas de saúde relacionados à idade do que uma pessoa “média” com 65 anos.

 

Estes efeitos negativos incluem défice e perda de capacidades físicas, mentais e cognitivas resultantes de 92 condições de saúde analisadas, cinco das quais são comunicáveis e 81 não comunicáveis, juntamente com seis lesões.

 

“Esses resultados discrepantes mostram que o aumento da expectativa de vida em idades mais avançadas pode ser uma oportunidade ou uma ameaça ao bem-estar geral das populações, dependendo dos problemas de saúde relacionados ao envelhecimento que a população vivencia, independentemente da idade cronológica,” disse a professora Angela Chang. no Centro de Tendências da Saúde e Previsões da Universidade de Washington (EUA).

 

Início do envelhecimento

 

Usando a média global de pessoas com 65 anos de idade como grupo de referência, os pesquisadores estimaram as idades em que a população em cada país experimenta a mesma taxa de problemas de saúde. Os resultados mostram grande variação em quão bem ou mal as pessoas envelhecem.

 

Em primeiro lugar, os japoneses de 76 anos de idade enfrentam a mesma carga de envelhecimento que os de 46 anos de idade em Papua Nova Guiné, que ficou em último lugar entre 195 países e territórios. Aos 68,5 anos, os Estados Unidos ficaram em 53º lugar, entre o Irã (69,0 anos) e Antígua e Barbuda (68,4 anos).

 

O Brasil aparece em 61º lugar, com as pessoas alcançando a carga média de problemas de saúde típicos dos 65 anos aos 67,6 anos de idade.

 

“Problemas de saúde relacionados à idade podem levar à aposentadoria antecipada, uma força de trabalho menor e maiores gastos com saúde. Os líderes de governo e outras partes interessadas que influenciam os sistemas de saúde precisam considerar quando as pessoas começam a sofrer os efeitos negativos do envelhecimento,” disse Chang.

 

As taxas de sobrecarga de doenças relacionadas com a idade diminuíram ao longo do tempo em todas as regiões entre 1990 e 2017, representando reduções nas mortes e na gravidade das doenças e problemas relacionados com a idade.

 

Em 2017, pessoas em 108 países experimentaram um acréscimo de problemas associados ao envelhecimento mais cedo, enquanto as pessoas em 87 países experimentaram um início mais lento do envelhecimento. Fonte: Diário da Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: