Cristiana Brittes será denunciada pela morte do jogador Daniel

Foto: Reprodução/Facebook

 

Para promotor, comportamento da mulher do assassino confesso contribuiu para ‘brincadeiras’ da vítima

 

 

Cristiana Brittes, mulher do assassino confesso do jogador Daniel Corrêa, Edison Brittes Júnior, será denunciada pelo Ministério Público do Paraná por homicídio. A informação foi dada pelo programa Fantástico, da Rede Globo.

 

Indiciada pela Polícia Civil por fraude processual e coação de testemunha, Cristiana será acusada do assassinato dos dois crimes citados, por ter tido “atuação determinante” nos fatos que culminaram no crime, conforme o promotor responsável pelo caso, João Milton Salles.

 

“A conduta anterior dela que levou a pessoa do Daniel a acreditar que poderia fazer aquelas brincadeiras que estava fazendo. Quando se iniciaram os atos de homicídio, ela. ao invés de tentar evitar a conduta, ao contrário, determinou que o Daniel fosse retirado da casa e que eles terminassem a execução fora da casa”, comentou Salles.

 

De acordo com o inquérito, após a festa de aniversário da filha dos Brittes, Allana, Daniel foi ao quarto de Cristiana, que dormia, deitou-se na cama e fez fotos com ela. Nesse ínterim, teria sido flagrado por Edison, que começou a sessão de espancamento, para a qual teve a ajuda de alguns presentes ao after party. O assassino confesso alega que teria flagrado o jogador tentando estuprar Cristiana.

 

Testemunhas

 

Os depoimentos de testemunhas, que ajudaram a entender como ocorreu o espancamento, assassinato e mutilação de Daniel, dão versões opostas sobre o comportamento de Cristiana antes do crime. Uma testemunha afirmou que a mulher ordenou que Edison fizesse o que queria com o Daniel longe de sua casa. Outras afirmam que ela pediu que os presentes ajudassem o atleta, que foi morto e teve o corpo abandonado em um matagal em São José dos Pinhais (PR), em 27 de outubro.

 

Defesa

 

Em nota, o advogado dos Brittes, Cláudio Dalledone Júnior, repudiou os argumentos do promotor.

 

“É estarrecedor o argumento de que seria ela causadora dos crimes de importunação sexual e tentativa de estupro dos quais foi vítima enquanto dormia em seu quarto”, escreveu. “A defesa tem convicção que mulher alguma pode ser responsável por ser vítima da própria violência sexual sofrida. Roupas, maquiagem, maneira de ser ou agir não são justificativas para que predadores sexuais ataquem mulheres em nossa sociedade”, afirma a nota.

 

Indiciados

 

Os sete indiciados pela polícia estão presos. Assassino confesso, Edison Brittes foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

 

São acusados do mesmo crime Eduardo da Silva, Ygor King e David Willian da Silva. Eduardo Purkote foi indiciado por lesões graves. Cristiana Brittes é acusada de coação de testemunha e fraude processual, enquanto sua filha, Allana, foi ndiciada por coação de testemunha e fraude processual. Fonte: Destak

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: