TV NEWS

Sabesp vai enviar bombas que escoam mil litros de ĂĄgua por segundo para ajudar nas enchentes do Rio Grande do Sul

.

Por Redação em 16/05/2024 às 20:20:58
Segundo André Salcedo, diretor-presidente da Sabesp, serão disponibilizados 18 conjuntos de bombas, que serão enviadas nesta sexta-feira (17) e devem chegar a Porto Alegre e Canoas. Ruas de Porto Alegre alagadas em 14 de maio de 2024

Anselmo Cunha/AFP

A Sabesp vai enviar ao Rio Grande do Sul bombas de escoamento para ajudar nas enchentes que atingem o estado. Os equipamentos têm a capacidade de transferir cerca de mil litros de água por segundo de um local a outro, o equivalente a encher uma piscina olímpica em 30 minutos.

Os conjuntos, que são utilizados em ações de macrodrenagem, foram utilizados na Região Metropolitana de São Paulo durante a crise hídrica em 2014. Na ocasião, foram usadas no Sistema Cantareira para bombear a água do volume mais baixo (volume morto) para uma parte mais alta.

Segundo André Salcedo, diretor-presidente da Sabesp, serão disponibilizados 18 conjuntos de bombas. Quatro delas transportadas por aviões da Força Aerea Brasileira (FAB); as 14 vão pelas rodovias, com apoio do Exército. Os equipamentos serão enviados nesta sexta-feira (17) e devem chegar a Canoas e Porto Alegre.

"Nossa equipe está no local, já começou a identificação do melhor ponto para onde essas bombas devem instaladas. Precisa trabalhar na redução do volume da água para que as equipes possam trabalhar na reconstrução das cidades", afirmou.

LEIA TAMBÉM

Saiba como ajudar quem foi afetado pela tragédia

Municípios no RS decretam estado de calamidade

Como são flutuantes, as bombas acompanham o nível da água, e isso evita a necessidade de deslocamento de um ponto a outro.

"Focando inicialmente nas áreas de operação, nas áreas técnicas, seja nas áreas de comporta, de escoamento dos diques, seja nas unidades que produzem água, que tratam água, para começar o processo de normalização de funcionamento das cidades via produção de água potável para a população".

Além dos equipamentos de escoamento da água, a Sabesp também enviou 57 profissionais para o Rio Grande do Sul. Eles atuam em instalações danificadas pelas chuvas, como estações de tratamento, e na distribuição de água potável para a população.

Situação no Sul

O número de mortes no Rio Grande do Sul chegou a 151 nesta quinta-feira (16). O nível do Rio Guaíba, em Porto Alegre, ficou abaixo de 5 metros pela primeira vez desde segunda-feira (13).

A expectativa é de que a água que inundou as ruas de Porto Alegre recue mais. Onde a água já baixou, o cenário é devastador, com animais mortos, esgoto e mau cheiro.
Comunicar erro
SPJ JORNAL 2