TV NEWS

VÍDEO: PMs jogam spray de pimenta em donos e clientes de distribuidora de bebidas e policial ainda manda apagar imagens do celular, no DF

Proprietários do comércio foram presos.

Por Redação em 10/06/2024 às 20:47:18
Foto: G1 - Globo.com

Foto: G1 - Globo.com

Proprietários do comércio foram presos. PMDF diz que 'não compactua com nenhum desvio de conduta de seus integrantes'. PMs jogam spray de pimenta em clientes e donos de distribuidora de bebidas no DF

Policiais militares jogaram spray de pimenta nos donos e em clientes de uma distribuidora de bebidas no Recanto das Emas, no dia 31 de maio. As imagens foram divulgadas nesta segunda-feira (10).

?Clique aqui para seguir o canal do g1 DF no WhatsApp.

A confusão foi gravada pela proprietária do local, depois da primeira abordagem dos PMs, quando eles usaram spray de pimenta (veja vídeo acima) e, mais tarde, na delegacia. Dentro da 27ÂȘ DP um militar mandou apagar as imagens (veja vídeo abaixo).

A PM havia sido chamada por causa do barulho alto na distribuidora de bebidas. Em nota, a Polícia Militar do Distrito Federal disse que abriu procedimento para apurar o caso e que "não compactua com nenhum desvio de conduta de seus integrantes".

Nas imagens feitas em frente a loja, é possível ver as pessoas tossindo. Um dos PMs falou para a dona do comércio ir embora, mas ela continuou gravando e discutiu com os policiais. Foi quando um militar voltou e jogou mais spray de pimenta na mulher e nas outras pessoas.

'Apaga tudo'

PM pega celular da mão de casal para apagar arquivos no DF

As imagens mostram também que a dona da distribuidora de bebidas xingou os policiais. Foi quando um PM deu voz de prisão para ela e, em seguida, bateu no celular da comerciante, e a gravação parou.

Mais tarde, na delegacia, um PM pegou o celular do casal de comerciantes e saiu caminhando. É possível ouvir:

"Apaga tudo", diz o policial.

Prisão dos donos

Os donos da distribuidora foram levados para a 27ÂȘ Delegacia de Polícia, no Recanto das Emas. Eles respondem por desacato.

O DF Legal, órgão do governo responsável pela fiscalização, disse que esteve na distribuidora no mês passado e que verificou que o comércio não tem autorização do poder público para funcionar como bar e distribuidora, nem o direito de ocupar a área pública com mesas e cadeiras.

Por essas duas irregularidades, foram emitidas notificações ao estabelecimento. Na última sexta-feira (7), ainda segundo o DF Legal, os donos pediram prorrogação de prazo e, agora, têm mais 30 dias para se regularizar.

LEIA TAMBÉM

CONTRATO DE NAMORO: Entenda por que ideia de formalizar relação tem ganhado adeptos

LAGO PARANOÁ: Cachorros são feridos em ataque de capivaras

Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.
Comunicar erro
SPJ JORNAL 2