TV NEWS

"Para tudo, Linha Vermelha, Brasil, Linha Amarela. Pode botar pra f*": polícia investiga áudios sobre represália a operação

.

Por Redação em 11/06/2024 às 14:32:09
Três morreram em operação da PM na Maré; em represália, tráfico fechou 3 vias expressas do Rio. Polícia investiga áudios que mandaram fechar vias expressas no Rio

'Para tudo, Linha Vermelha, Brasil, Linha Amarela. Pode botar pra f*'.

A polícia investiga de quem partiu a ordem para fechar as três vias expressas mais importantes do Rio após uma operação policial na Maré, na Zona Norte, na manhã desta terça-feira (11). Em áudios que circulam em grupos de WhatsApp, traficantes ordenaram, em represália à ação policial, o fechamento das Linhas Vermelha e Amarela e da Avenida Brasil.

Pelo menos 3 pessoas morreram. Até a última atualização desta reportagem, eram 1 PM e outros 2 homens mortos. Outro PM foi atingido e levado para o hospital.

A PM informou que o militar que morreu era Jorge Galdino Cruz, do Bope, e que os demais mortos eram seguranças do tráfico que reagiram à chegada das equipes. Um vídeo mostra um dos confrontos (veja abaixo).

Operação na Maré tem intenso tiroteio

A TV Globo apurou que um dos suspeitos é Francisco Jorge da Conceição de Freitas, o Divo, que trabalha para Zequinha, gerente do tráfico da Maré. O outro é conhecido por Digdum, guarda-costas de TH, "dono" da comunidade.

Até a última atualização desta reportagem, as linhas Vermelha e Amarela haviam sido liberadas, e a Avenida Brasil seguia fechada em uma faixa na pista lateral do sentido Zona Oeste. A Linha Amarela teve uma faixa interditada no sentido Fundão, na altura da Vila do João.

Um ônibus foi incendiado na Avenida Brasil, na altura da Fundação Oswaldo Cruz ( Fiocruz). De acordo com o Rio Ônibus, a ação foi criminosa (veja abaixo).

Ônibus é incendiado por criminosos na Avenida Brasil

A Fiocruz colocou em ação um plano de contingência e emitiu um alerta para que os funcionários e colaboradores que estivessem dentro do prédio da instituição não saíssem das dependências por motivo de segurança.

Com os tiroteios, moradores não conseguiram sair de casa.

?Siga o canal do g1 Rio no WhatsApp e receba as notícias do Grande Rio direto no seu celular.

Segundo a PM, agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Subsecretaria de Inteligência (SSI) e do 22° BPM tentavam prender criminosos escondidos na região.

Até a última atualização desta reportagem, 2 homens haviam sido presos. De acordo com a Polícia Militar, ambos possuem envolvimento com o crime. Com eles, foram apreendidos uma pistola e um rádio transmissor.

Pelo menos 4 veículos que haviam sido roubados foram recuperados pelos PMs dentro das comunidades.

Um espaço usado para endolação de entorpecentes foi encontrado pelos policiais militares.

Serviços públicos

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio afirmou que o Centro Municipal de Saúde Vila do João e as Clínicas da Família (CF) Adib Jatene e CF Augusto Boal acionaram o protocolo de acesso mais seguro e, para segurança de profissionais e usuários, interromperam o funcionamento.

A CF Jeremias Moraes da Silva mantinha o atendimento à população. Apenas as atividades externas realizadas no território, como as visitas domiciliares, foram suspensas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação do Rio, 40 escolas do Complexo da Maré tiveram o funcionamento impactado.

Já a Secretaria Estadual de Educação afirmou que 2 escolas precisaram ser fechadas, impactando cerca de 900 estudantes do turno da manhã.

Fotos da ação

Polícia Militar recuperou veículos em operação no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio

Divulgação/ PMERJ

Veículo recuperado pela PM no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio

Divulgação/ PMERJ

Material para a endolação de drogas apreendido pela PM no Complexo da Maré

Divulgação/ PMERJ

Assista à cobertura:

Três morrem em operação da PM na Maré; em represália, tráfico fecha 3 vias expressas
Comunicar erro
SPJ JORNAL 2