TV NEWS

PolĂ­cia descobre pista clandestina de aeromodelos que funcionava hĂĄ mais de 10 anos em ĂĄrea de proteção ambiental

.

Por Redação em 09/07/2024 às 15:32:12
Empresário foi autuado por cinco crimes. Além da pista de pouso, empreendimento tinha estrada de acesso, estacionamento e espaço para guardar aeronaves. Pista para aeromodelos foi construída há mais de 10 anos, sem licença, em área preservada

Uma pista clandestina de aeromodelos foi descoberta pela polícia depois de mais de 10 anos de construída. O local funcionava na Área de Proteção Ambiental (APA) Aldeia/Beberibe, em um terreno localizado no bairro da Guabiraba, na Zona Norte do Recife (veja vídeo acima).

? Clique aqui para seguir o canal do g1 PE no WhatsApp

O espaço era utilizado para aeromodelismo, prática que utiliza miniaturas de aeronaves para recreação, esportes e experimentos. Na prática, o aeromodelo é uma espécie de "avião de controle remoto", sem tripulação.

De acordo com a perita criminal Laura Pin, responsável pela vistoria, o clube de aeromodelismo contava com:

Área total em torno de mil metros quadrados;

Pista de pouso com 187 metros de extensão e 17 metros de largura;

Estrada de acesso ao local;

Espaço para guardar aeromodelos;

Estacionamento.

Ainda segundo a perita, a área construída entre os anos de 2012 e 2013 fica a cerca de 20 quilômetros do Aeroporto Internacional do Recife, mas deveria estar há pelo menos 30 quilômetros de distância, devido ao risco de colisão com voos de aeronaves comerciais.

Mesmo em atividade há mais de uma década sem qualquer licença ambiental, a operação policial para vistoriar o local só foi montada após uma denúncia anônima à Polícia Federal, de acordo com o secretário de meio ambiente do Recife, Oscar Paz Barreto.

Como o espaço se trata de uma construção privada em uma propriedade sem competência da União, a corporação repassou as informações apuradas às instituições municipais e estaduais.

O empresário responsável pelo clube foi autuado por cinco crimes ambientais:

Lançamento de efluente sanitário e/ou águas servidas sem tratamento;

Movimentação de terra;

Descarte irregular de resíduos sólidos ou rejeitos;

Erradicação de árvores;

Danificar, lesar ou podar árvores.

Ainda segundo Oscar Paz Barreto, a Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) irá avaliar a defesa do empresário e decidir qual será a multa aplicada. Outros órgãos de fiscalização, como a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), também irão apurar as condutas infracionais e, em conjunto, encaminhar o material para que seja instaurado um inquérito policial.

"A equipe da Brigada Ambiental e a fiscalização da prefeitura do Recife estiveram acompanhando esse conjunto de forças públicas, cada uma com seu papel determinado. Nós identificamos que ele não tinha licença ambiental para funcionar. [...] Nós notificamos para que ele regularize a situação", explicou o secretário.

A operação foi deflagrada pela Delegacia de Polícia do Meio Ambiente (Depoma) da Polícia Civil, com apoio da Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma) da Polícia Militar, além da CPRH, do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), da Semas e da Brigada Ambiental do Recife.

Clube de aeromodelismo foi construído em área preservada do Recife sem licenças ambientais

Polícia Civil/Divulgação

VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias
Comunicar erro
SPJ JORNAL 2