TV NEWS

Quase 12 anos desaparecido no Peru, jovem de BrasĂ­lia foi fazer mochilão e não voltou; 'não sinto que esteja vivo', diz mãe

.

Por Redação em 10/07/2024 às 01:34:59
Artur Paschoali segue na lista da Interpol de pessoas desaparecidas. Família passou anos investigando sumiço do estudante da Universidade de Brasília e ainda não tem respostas. Artur Paschoali desapareceu enquanto fazia mochilão pelo Peru, no fim de 2012

Arquivo Pessoal/BBC

Há quase 12 anos, Artur Paschoali, um jovem de 19 anos, estudante da Universidade de Brasília (UnB), viajou com os amigos para o Peru e decidiu estender a viagem em um mochilão sozinho. Perto do Natal de 2012, Artur mandou uma mensagem pelo Facebook para a mãe, no Brasil, e não fez mais contato.

? Clique aqui para seguir o canal do g1 DF no WhatsApp.

Pistas desconexas, ameaças veladas, investigações sem resultado e muitas dúvidas rondam a família (veja detalhes abaixo). O jovem segue na lista de pessoas desaparecidas da Interpol.

"Não sinto que esteja vivo, perdido ou que raptaram ele. Desde o princípio, meu coração sentia que não estava vivo", diz Susana Paschoali, mãe de Artur.

Artur continua na lista da Interpol de pessoas desaparecidas.

Reprodução/Interpol

Susana Paschoali diz ainda que a frustração é uma das maiores dores. "Você sabe que poderia ser diferente, mas não teve possibilidades", afirma.

"Tentamos muito, vendemos coisas, fiquei cinco meses, meu ex-marido ficou quase três anos indo e voltando. [...] É como se a gente achasse que poderia saber algo, mas não nos foi permitido", diz a mãe de Artur.

Susana, que se mudou para Portugal, conta que ao tentar se proteger da dor encontrou conforto na religião. "Eu já vi o Artur algumas vezes. Quando íamos para o Peru, no dia 31 de dezembro, no meu aniversário, fiz uma prece e senti ele me abraçando. Ali eu disse para o meu ex-marido que ele morreu", afirma Susana.

Ela acredita que o filho tenha morrido dias após a última mensagem, em dezembro de 2012. Por outro lado, o ex-marido dela, e pai de Artur, acha que o filho está vivo, segundo Susana.

LEIA TAMBÉM

ATINGIDO POR AVALANCHE: Americano desaparecido por 22 anos é encontrado mumificado em montanha do Peru

NEVADO COROPUNA: Brasileiro que estava desaparecido no Peru morreu após cair em buraco, diz família

Relembre o caso

Artur Paschoali desapareceu em 2012 durante mochilão no Peru.

Arquivo pessoal via BBC

Artur Paschoali viajou para o Peru com um grupo de amigos em setembro de 2012, aos 19 anos. O jovem decidiu estender a viagem e desapareceu no dia 21 de dezembro.

Ele estava trabalhando no vilarejo de Santa Teresa, localizado perto de Machu Picchu, e decidiu ficar mais uma semana na região (veja no mapa abaixo o local do vilarejo).

"Ele falou que estava tudo bem e que estava quase virando gerente de um hostel", lembra a mãe, Susana Paschoali.

Esta foi a última mensagem enviada por Artur para a mãe, no dia 20 de dezembro. Durante a viagem, ele se comunicava com os pais somente por meio do Facebook.

Vilarejo de Santa Teresa, onde Artur desapareceu, fica próximo de Machu Picchu.

Reprodução/Google Maps

Sem ter mais notícias, a família ligou para albergues da cidade de Santa Teresa, e o dono de um hostel avisou que tinha um jovem desaparecido na região. Os pais embarcaram para o Peru no dia 31 de dezembro de 2012.

Susana relembra que, sem apoio da polícia e das autoridades peruanas e brasileiras, levou o caso para a imprensa. Ela e o ex-marido ficaram quatro meses no Peru depois do desaparecimento do filho.

Ela conta que sofreram ameaças de morte, mas não desistiram da busca. Eles recebiam informações anonimamente de pessoas da região.

Depois de algum tempo, a polícia do Peru passou a investigar o caso como um crime e não somente como desaparecimento. Mas ninguém foi preso. Segundo a família, por se tratar de uma região de tráfico, "as autoridades tiveram receio de apurar o desaparecimento a fundo".

Foram anos de investigação, de procura, de ameaças, informações e pistas e a família não tem uma resposta sobre o que aconteceu com o jovem.

"O povo da cidade queria nos ajudar, mas a gente sempre esbarrava em uma determinação policial ou em alguém que tivesse o poder na região", diz Susana Paschoali.

Veja a linha do tempo do desaparecimento de Artur Paschoali:

20 de dezembro de 2012: Artur envia a última mensagem para a mãe pelo Facebook

21 de dezembro de 2012: Jovem desaparece

31 de dezembro de 2012: Pais de Artur embarcam para o Peru

Janeiro a maio de 2013: Pais procuram o filho na região

De 2013 a 2016: Pai viaja para o Peru em diferentes momentos para participar de investigação

Quem era Artur Paschoali?

O estudante brasiliense Artur Paschoali, que desapareceu no Peru em dezembro de 2012

Arquivo Pessoal

A mãe diz que o filho era extremamente carinhoso. Em um Dia das Mães, ele estava em uma viagem com colegas e enviou uma mensagem para Susana dizendo que todos os dias eram dela. "O jeitinho dele era muito amoroso. Chegava perto e já abraçava", diz Susana.

O jovem, que era apaixonado por viagens, em 2024, estaria com 31 anos. "Eu sinto que ele era um menino aberto, zen, ele era muito do mundo", diz a mãe.

Estudante brasileiro desaparece no Peru

LEIA TAMBÉM:

DEZ ANOS DEPOIS: Desaparecimento de brasileiro no Peru segue como mistério

AMEAÇAS: Testemunha de caso de brasiliense sumido no Peru é ameaçada de morte

INVESTIGAÇÃO NO PERU: Perícia acha fotos inéditas de sumido no Peru em câmera de ex-chefe

ARTUR PASCHOALI: O mistério do brasileiro que sumiu no Peru

'TUDO CONTINUA PARADO': Pela 6ÂȘ vez no Peru após sumiço do filho, pai desabafa

Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.
Comunicar erro
SPJ JORNAL 2