Agencia Bina

Após uma semana de greve, funcionários da LG retornam ao trabalho em Taubaté

Por Redação em 19/04/2021 às 08:46:59
Funcionários estavam em greve desde rejeição da proposta de indenização da empresa após anúncio de fechamento. Sindicato deve retomar negociações nesta semana. Funcionários da LG retorna ao trabalho

TV Vanguarda/Reprodução

Os funcionários da LG voltaram ao trabalho nesta segunda-feira (19) após uma semana de greve. A paralisação havia sido anunciada depois da rejeição da proposta de indenização da empresa pelo encerramento da planta. Com o retorno, o sindicato deve retomar as negociações.

Os trabalhadores decidiram retornar ao trabalho após uma assembleia na manhã desta segunda-feira em frente a fábrica. Além da retomada, a proposta votada previa o pagamento dos dias parados; retomada da negociação de uma nova indenização.

O plano ainda prevê reuniões com o governo estadual e Ministério Público. A medida é porque, segundo a entidade, a saída do setor de monitores seria por falta de incentivos fiscais.

Funcionários da LG retornam ao trabalho

Laurene Santos/ TV Vanguarda

De acordo com o sindicato, as negociações para indenização devem seguir até a sexta-feira (23), quando há expectativa de apresentação de uma nova proposta.

A planta tem mil funcionários, sendo 700 dos setores de celular e monitores que devem ser desativados. Outros 300 devem permanecer empregados trabalhando no setor de celulares.

O que diz a LG

Reportagem do G1 acionou a empresa, mas aguardava o retorno até a publicação.

Fim da produção em Taubaté

A LG anunciou o encerramento global da produção de celulares e a transferência da linha de monitores e notebooks para a fábrica de Manaus (AM), onde já produz aparelhos de ar-condicionado, geladeiras e outros eletrodomésticos da chamada linha branca.

A decisão de encerrar a produção em Taubaté está ligada principalmente na saída da sul-coreana do mercado de celulares. A fábrica no interior de São Paulo era a única da companhia no país voltada para a produção de smartphones.

Com a queda na produtividade da planta, a empresa decidiu pela transferência do setor de monitores e notebooks para outra unidade.

A decisão de deixar o mercado de celulares ocorreu após sucessivas perdas no setor. Desde o início do ano, a empresa falava sobre a possibilidade, chegando a comentar com a imprensa na Coreia sobre a intenção de vender o nicho para outra empresa. Apesar disso, as tentativas de negociação não tiveram sucesso.
Comunicar erro

Comentários

FASULMG 780 X 100