Bill Cosby é declarado responsável por caso de agressão sexual em 1975

Por Evelyn Agnes em 22/06/2022 às 02:37:10

Um tribunal da Califórnia declarou nesta terça-feira, 21, o comediante Bill Cosby responsável por agredir sexualmente Judy Huth, uma mulher então com 16 anos, em 1975. Segundo o júri, Cosby provocou contato sexual com a jovem sabendo que ela era menor de idade. Com base nessa posição, para os juízes Cosby é “responsável” neste caso, termo usado nos Estados Unidos para condenar réus culpados em julgamentos civis. O juiz da Suprema Corte de Los Angeles, Craig Karlan, estimou em US$ 500.000 (R$ 2.572 milhões) a indenização por danos que Cosby deve pagar a Huth por este caso de agressão sexual ocorrido em um dos quartos da famosa Mansão Playboy, localizada em Los Angeles. Huth, atualmente com 64 anos, entrou com uma ação contra Cosby em 2014 e, apesar de haver precedentes legais que invalidaram a acusação por ter prescrito, esta foi admitida pelo júri porque a lei da Califórnia estende o prazo para ações civis se a vítima fosse menor de idade no momento da agressão.

Cosby não compareceu em nenhuma das sessões deste julgamento, invocando a Quinta Emenda da Constituição dos EUA, que concede a qualquer indivíduo o direito de não testemunhar se suas palavras puderem ser usadas para incriminá-lo por um crime. No primeiro dia do processo, realizado há três semanas, o advogado de Huth, Nathan Goldberg, argumentou que Cosby se aproveitou de espaços seguros para a jovem, como um parque público e uma sala de jogos, para ganhar sua confiança. De acordo com o relato da acusação, o comediante conheceu Huth enquanto ela praticava esportes com uma amiga, Donna Samuelson, durante as filmagens de “Let’s Do It Again” e, posteriormente, Cosby convidou as duas para uma sala de jogos da mansão. “Ela me disse que Bill Cosby tentou fazer sexo com ela (…) e me pediu para sairmos de lá imediatamente”, testemunhou Samuelson sobre esse evento no qual o comediante tentou colocar a mão de Huth dentro de sua calça e forçou-a fazer sexo.

Este é um dos últimos casos de supostos crimes sexuais enfrentados por Cosby, de 84 anos, que foi preso em 2018 por abusar sexualmente da canadense Andrea Constand, tornando-se a primeira pessoa famosa presa na era “MeToo”. Cosby foi libertado no ano passado depois que a Suprema Corte da Pensilvânia anulou sua condenação devido a um acordo civil anterior no qual concedeu indenização à vítima. Após sua saída da prisão, o comediante havia manifestado sua intenção de atuar nos Estados Unidos, Canadá e Reino Unido e também pretendia liderar uma campanha pela “reforma da justiça e do sistema penitenciário” com base em suas próprias experiências. Além desse processo, Cosby tem outra ação aberta em Nova Jersey, onde outra atriz o acusa de abuso sexual.

*Com informações da EFE

Comunicar erro

Comentários