Esposa de Milton Ribeiro disse que ele 'estava sabendo da operação' e que 'para ter rumores do alto é porque o negócio já estava certo'

Por Nardel Azuoz em 24/06/2022 às 22:18:27
Ex-ministro da Educação foi preso — e depois solto por ordem judicial — em operação da Polícia Federal que investiga cobrança de propina para liberação de recursos para municípios. Conversa foi gravada pela PF e indica que pode ter havido interferência do presidente Jair Bolsonaro no caso. Em gravação, mulher de Milton Ribeiro diz que ex-ministro "estava sabendo" de operação

No dia da prisão de Milton Ribeiro, sua esposa, Myrian Ribeiro, disse que ele já "estava sabendo" que seria alvo da Polícia Federal. O ex-ministro da Educação foi preso na quarta-feira (22) e, por ordem judicial, foi solto no dia seguinte.

“Ele não queria acreditar, mas ele... ele estava sabendo. Para ter rumores do alto (...) é porque o negócio já estava certo", , disse em interceptação telefônica feita pela PF autorizada pela Justiça.

O interlocutor da conversa foi identificado como "Edu" e não teve a identidade revelada.

PF inclui no inquérito sobre o MEC conversas telefônicas gravadas com autorização da Justiça

Em conversa com uma de suas filhas que também foi gravada, Ribeiro diz que o presidente Jair Bolsonaro (PL) ligou para ele, dizendo que estava com um "pressentimento" de que pudessem atingi-lo por meio do ex-ministro. "Ele acha que vão fazer uma busca e apreensão em casa, sabe? Bom, isso pode acontecer, se houver indícios, mas não há porquê".

Entenda por que Ribeiro, ex-ministro da Educação, foi preso

Milton Ribeiro diz ter recebido ligação de Bolsonaro sobre busca e apreensão

Investigação

Gravações mostram que Milton Ribeiro temia busca e apreensão

A Justiça Federal de Brasília atendeu a um pedido do Ministério Público Federal e encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a investigação sobre o ex-ministro da Educação por suspeita de envolvimento dele e de pastores em um esquema para liberação de verbas da pasta.

O pedido do MPF foi baseado em conversas do ex-ministro com terceiros, gravadas com autorização da Justiça, e que, na visão dos procuradores, são indícios de que o presidente Jair Bolsonaro interferiu na investigação.

O MPF justifica o pedido com base em interceptações telefônicas de Milton Ribeiro que indicam a possibilidade de vazamento das apurações do caso. Segundo o MPF, há indícios de que houve vazamento da operação policial e possível interferência ilícita por parte do Bolsonaro.
Comunicar erro

Coment√°rios