Flamengo atualiza situação de Oscar e rebate campanha de torcedores contra Erick Pulgar; veja

Por Nardel Azuoz em 04/08/2022 às 14:25:46

Marcos Braz, vice-presidente do Flamengo, concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira, 4, durante a apresentação do meio-campista Erick Pulgar. Como não poderia ser diferente, o dirigente foi perguntado sobre a situação do armador Oscar, que foi liberado pelo Shangai Port (China) para ficar no Brasil até o fim do ano para acompanhar o nascimento de seu filho. De acordo com o cartola o flamenguista, o jogador ainda não tem a autorização dos chineses para treinar e atuar por um clube brasileiro. Segundo informações do jornalista Mauro Cezar Pereira, do Grupo Jovem Pan, a agremiação asiática teme que o atleta se machuque durante a disputa das competições brasileiras e da Libertadores da América. “Temos uma situação em relação ao Oscar. Deixar claro que ainda não tem nada. O Flamengo jamais teve qualquer negociação com o clube chinês. O Flamengo respeita o Shanghai e muito. A gente respeita a história do Oscar no Shanghai. Chegou lá em 2017. Ele tem uma história com o clube e é ídolo das crianças chinesas que moram em Shangai. O Flamengo respeita isso”, introduziu.

“E por respeitar e por estar sempre atento a isso, o Flamengo vai aguardar até onde se achar confortável e possível para que se tenha a liberação, para que possamos definir a contratação. Ainda não tem nada, o jogador nem sequer tem a liberação para treinar. Isso até o momento que sentei nessa cadeira. A gente espera que dentro do mais próximo possível a gente resolva isso para que a gente possa tentar a contratação de um jogador que também dispensa comentários. Jogador de Premier League e bem acima da média no futebol brasileiro”, acrescentou Marcos Braz, que também foi questionado sobre a campanha de flamenguistas contra a aquisição de Erick Pulgar – alguns torcedores do Rubro-Negro foram contra a negociação devido ao extracampo do volante, que atropelou e matou um homem quando tinha 18 anos. Recentemente, uma mulher chilena também alegou ter sido estuprada na casa do atleta. “Foi há 10 anos e ele já teve a penalidade dele”, disse Braz, sobre o primeiro episódio.

Erick Pulgar, por sua vez, preferiu não responder sobre os episódios. “Tudo que aconteceu já passou. Falo muito pouco da minha vida fora do futebol. Perguntas fora do futebol não têm razão”, disse o meio-campista. Quanto ao episódio do atropelamento, o volante foi considerado culpado por não prestar socorro, mas acabou sendo mais branda, já que a Justiça entendeu que a vítima atravessou a rua em local não autorizado. Já no caso mais recente, Pulgar se apresentou às autoridades e deu seu testemunho – ele não é acusado de violência sexual. Na conversa com a imprensa, o chileno disse estar feliz por ter fechado com o Flamengo. “Sou um jogador que fala muito pouco fora de campo. Só agradecer à diretoria por todo o esforço que fizeram. Quando me falaram que poderia vir, sempre estive à disposição. Estou muito feliz”, declarou.

Comunicar erro

Comentários