Frente parlamentar vai substituir CPI da Covid

Por Redação em 12/10/2021 às 12:24:26
O nome será Frente Parlamentar Observatório da Pandemia de Covid-19. Diferentemente de observatório informal, a frente tem previsão regimental para sua instalação e usará as dependências do Senado para as reuniões. Martelo batido: a CPI da Covid vai se transformar em uma frente parlamentar formal e não apenas em um observatório. O grupo, inicialmente, será formada por senadores, mas poderá contar com a colaboração de organizações da sociedade civil.

Ao contrário de um observatório informal, a frente parlamentar tem previsão regimental para sua instalação e usará as dependências do Senado para as reuniões. O projeto de resolução que cria a frente já está pronto para ser votado.

LEIA TAMBÉM:

Relatório da CPI da Covid deve atribuir pelo menos 11 crimes a Bolsonaro, diz Calheiros

CPI marca para o próximo dia 18 novo depoimento de Marcelo Queiroga

São quatro os objetivos da Frente Parlamentar:

acompanhar e fiscalizar os desdobramentos das investigações;

cobrar a responsabilização efetiva de todos acusados pelo agravamento da crise sanitária e social;

receber novas informações e denúncias sobre irregularidades e erros no combate à pandemia;

propor alterações legislativas que ajudem o Brasil a fortalecer o Sistema Único de Saúde e a se preparar para novas epidemias.

A ideia da criação de um observatório partiu da senadora Zenaide Maia (PROS-RN). O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) ouviu propostas de funcionamento inspiradas no Observatório da Intervenção, idealizado em 2018 pela cientista social Silvia Ramos, do Centro de Estudos de Segurança e Cidadania da Universidade C√Ęndido Mendes.

O observatório foi útil para acompanhar os desdobramentos da intervenção federal na segurança do Rio e denunciar violações de direitos humanos.

Por coincidência, o personagem principal, tanto da intervenção federal, quanto do combate à Covid, é o mesmo: o general Braga Netto.

O nome da frente será Frente Parlamentar Observatório da Pandemia de Covid-19. O senador Marcos Rogério (DEM-RO) já criticou a ideia. Para ele, o grupo tem por objetivo apenas perseguir o presidente Bolsonaro.
Comunicar erro

Coment√°rios

PUBLICIDADE