Delatora do Facebook prestará depoimento no Reino Unido

Por Redação em 12/10/2021 às 12:24:29
Frances Haugen voltará a falar com parlamentares após audiência no Senado dos EUA. Ela também conversará com Comitê de Supervisão, grupo independente que analisa decisões de moderação da rede social. Frances Haugen, ex-gerente de produtos do Facebook

Reuters/Evelyn Hockstein

A ex-funcionária do Facebook que vazou documentos internos da empresa prestará depoimento ao Parlamento do Reino Unido. A audiência está marcada para 25 de outubro e a expectativa é que ela volte a pedir a regulamentação da rede social.

Frances Haugen, ex-gerente de produtos do Facebook, informou na última segunda-feira (11) que também se reunirá com o Comitê de Supervisão, grupo independente que analisa decisões de moderação da plataforma.

Quem é Frances Haugen, a engenheira que quer 'salvar' o Facebook

HAUGEN: Produtos do Facebook enfraquecem democracia

Facebook coloca 'lucros acima da segurança', disse ex-funcionária

O que novo escândalo revela sobre práticas do Facebook

A executiva repassou ao "Wall Street Journal" registros que demonstram que o Facebook protegia celebridades de regras de conteúdo, sabia que o Instagram é "tóxico" para adolescentes e teve uma resposta "fraca" sobre as preocupações de funcionários sobre tráfico de pessoas.

Haugen prestou depoimento ao Senado dos Estados Unidos na última terça-feira (5). Ela afirmou que os produtos do Facebook "prejudicam as crianças" e "enfraquecem a democracia".

Em entrevista à emissora americana "CBS News", Haugen acusou a empresa de Mark Zuckerberg de "colocar os lucros acima da segurança".

Reino Unido

A primeira vez que Haugen falará publicamente com parlamentares fora dos EUA será no Comitê Conjunto do Parlamento do Reino Unido, que trabalha em uma proposta de regulamentação de redes sociais.

O presidente do comitê, Damian Collins, afirmou que as informações reveladas por Haugen aumentam a necessidade de regular as gigantes da tecnologia.

"É preciso haver maior transparência nas decisões que empresas como o Facebook tomam quando trocam a segurança do usuário pelo seu engajamento", disse Collins.

Comitê de Supervisão

O Comitê de Supervisão, que orienta o Facebook em decisões de moderação, afirmou que conversará com Haugen "nas próximas semanas". O objetivo é obter informações que ajudem a tornar a rede social mais transparente.

"As escolhas feitas por empresas como o Facebook têm consequências reais para a liberdade de expressão e os direitos humanos de bilhões de pessoas em todo o mundo. Nesse contexto, a transparência em torno das regras é essencial", disse o comitê, em comunicado.

Nas redes sociais, Haugen confirmou que conversará com o Comitê de Supervisão sobre o que descobriu enquanto trabalhava na empresa de Zuckerberg.

"O Facebook mentiu para o conselho várias vezes e estou ansioso para compartilhar a verdade com eles", disse.

Reveja trecho do depoimento de Haugen ao Senado dos EUA:

Ex-funcionária do Facebook acusa a rede social de prejudicar crianças e enfraquecer a democracia
Comunicar erro

Comentários

PUBLICIDADE