Quase um terço dos ministros de Bolsonaro são militares

Foto: Fábio Motta

 

Com a indicação do general Carlos Alberto dos Santos Cruz para a Secretaria de Governo, chega a 4 o número de indicados ao primeiro escalão

 

Em agosto, após anunciar o general Hamilton Mourão (PRB) como vice de sua chapa à Presidência, o então candidato Jair Bolsonaro afirmou: “Vai ter um montão de ministro militar”. A promessa vem sendo cumprida.

 

Com o anúncio de que o general Carlos Alberto dos Santos Cruz ocupará a Secretaria de Governo em 2019, chega a 14 o número de indicados ao primeiro escalão – e quatro deles têm passado na caserna. Antes dele foram anunciados o tenente-coronel Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), o general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e o General Fernando Azevedo e Silva (Defesa).

 

Ele próprio um militar da reserva, Bolsonaro guarda admiração pela disciplina e postura dos colegas de armas. Mas o principal motivo para haver um “montão” de militares em seu governo é a lisura.

 

“Acho difícil corromper um general. Não é incorruptível, mas muito mais difícil que esses últimos ministros que passaram por aí. O que o povo quer é que o Brasil funcione”, disse o então candidato, em agosto.

 

Mais ministros

 

Bolsonaro pretende anunciar todos os nomes de seu gabinete até o próximo dia 12. Como a promessa é enxugar o número de ministérios de 29 para 17, ainda há pelo menos mais três nomes para definir.

Fonte: Destak

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: